<$BlogRSDUrl$>


Estilos de yoga, Professores e Métodos 

Yoga é um método, um conjunto de técnicas corporais e mentais que visam o fortalecimento do corpo e o bem-estar físico e mental, podendo estes últimos servir de base e contribuir bastante para a saúde ou a felicidade.
O yoga ocupa-se do homem como um todo... espiritualmente, mentalmente e fisicamente.
Yoga é auto-conhecimento, é tomada de consciência, é a descoberta do nosso corpo e mente... yoga é vida.
Yoga é, então, uma viagem pessoal, em harmonia com tudo e todos, um conjunto de viagens pessoais, porque cada yoga é pessoal, porque cada corpo é diferente.
Yoga é luta, determinação, perseverança, tenacidade e persistência; yoga é vitória, é sucesso, é realização.
Com o passar do tempo, e quanto mais praticamos, mais nos auto-conhecemos e mais descobrimos acerca de nós mesmos... quais os pontos fortes, quais os pontos fracos, e vamos tomando consciência daquilo que mais precisamos desenvolver, sabendo onde devemos concentrar o nosso yoga.
É inevitável sentir o nosso corpo reagir a cada asana, a cada respiração ou a cada aula; é inevitável sentir o prazer, a força, o bem-estar que esta ou aquela postura nos proporcionou; é inevitável comparar exercícios e concluir quais serão os mais adequados para nós e, à medida que vamos progressivamente ganhando essa sensibilidade, ninguém estará em melhor posição para avaliar aquilo que carecemos retirar do yoga.
Neste nível, talvez seja importante esquecer um pouco a “fidelidade” inerente à relação tradicional mestre/aluno e deixar a exclusividade dedicada ao seu estilo de prática... talvez seja importante conhecer, pesquisar, experimentar e descobrir o yoga, que por entre estilos, escolas, classificações e tipos, se desdobra num conjunto de yogas, yogas estes, que em alguns casos são defendidos e proclamados como “o único yoga válido” ou “o melhor yoga”, por vezes até, a fazer lembrar o fanatismo religioso.
Neste mundo de união que é o mundo do yoga, e apesar das divisões, do protagonismo e da comercialização e exploração indevidas, é importante sentir a verdade de cada yoga e perceber em que aspectos eles se podem complementar entre si, ou até perceber quais deles se adequam mais a nós próprios.
A partir daqui, e após conhecer algumas das infindáveis variantes, é possível ganhar noção do panorama geral do yoga que, talvez por ter origens tão antigas e ter actualmente um alcance mundial e transversal a quase todas as culturas, se tornou tão vasto e diversificado. É possível ver que todos os yogas têm uma base em comum... todos visam o bem-estar duma maneira ou outra.
Quando adquirimos tal nível de experiência que nos permite estar completamente envolvidos pelo yoga e pela sua filosofia, que nos faz querer cada vez mais e que nos dá a sensibilidade para avaliar e orientar o nosso percurso no yoga, é natural que sintamos a vontade de praticar também fora das aulas.
A prática solitária é talvez o grande empurrão necessário para ganhar embalo na evolução como yogui.
O papel do mestre é importantíssimo, quer no aperfeiçoamento técnico, no incentivo ao aluno, ou como exemplo e prova viva de que o yoga ao fim de alguns anos de prática nos torna melhores (porque não basta fazer muito bem todas as posturas para ser professor); no entanto, torna-se mais difícil aos olhos exteriores avaliar o “bom yoga” para cada um, pressupondo aqui que o que conta não é o aspecto exterior ou a técnica, como em qualquer arte marcial ou desporto.
De facto, é o próprio praticante que sente o “bom yoga” para si mesmo e a partir de certo nível está apto e tem a experiência necessária para começar a praticar também sozinho; pela sua dinâmica e energia, nada substitui uma sessão em grupo (ou a prática de posturas a dois que também é muito interessante), mas sozinhos podemos optar pelos exercícios que naquela hora mais necessitamos. Para além disso, temos maior liberdade de tempo, variamos o local de prática e podemos complementar o esquema seguido nas aulas que poderá ser porventura limitativo.
Dependendo do corpo, idade ou sexo, teremos a necessidade de trabalhar mais ou menos a força, o equilíbrio, a resistência mental ou corporal, ou até a respiração... numa aula torna-se impossível agradar a todos.
Apesar do esforço e criatividade louváveis que um professor possa ter, a prática individual é um importante aliado, bem como a experimentação de vários estilos e exercícios de yoga... porque o yoga é só um... o de cada um.

Comentários:
(se não se quiser registar escolha o modo anónimo e pode assinar no próprio comentário)


"Yin e Yang"

É minha sincera opinião que o equilíbrio entre estes 2 pólos dá o mote para a essência do yoga. Corpo e mente, força e subtileza, equilíbrio e entrega, aulas em grupo e prática individual...
Sobre esta última dicotomia, a que está aqui em foco, é verdade que ambas são benéficas (ainda que de modos diferentes), e embora de certo modo opostas, complementam-se (ou não seriam uma dicotomia). Senão vejamos, por exemplo:
- são as aulas em grupo que nos proporcionam os conhecimentos práticos (os teóricos podemos ir buscá-los aos livros) necessários para a prática individual;
- por outro lado, a prática individual pode ajudar-nos a aperfeiçoar a nossa técnica e assim possibilitar-nos um melhor desempenho nas aulas.
Contudo, e é este o cerne da questão, o essencial aqui (como em tudo o que se refere ao yoga) é o equilíbrio entre os 2:
Na minha opinião se um aluno quiser praticar em casa só o deverá fazer se se sentir realmente preparado e se tiver a ajuda de um bom manual. Este manual pode até de preferência ser recomendado pelo professor, para o aluno não correr o risco de comprar um manual de qualidade inferior cujas instruções até lhe podem ser prejudiciais, principalmente a nível físico (como sabem é preciso muito cuidado ao fazer os exercícios e se forem mal feitos, mais vale não os fazer pois podem causar lesões graves).
Por outro lado, o aluno que passe à prática individual também não deveria dispensar a prática em grupo porque as trocas de energia que aí têm lugar não se conseguem sozinho.
Acima de tudo, a chave para evitar dissabores e evoluir no yoga é o equilíbrio. Yin e Yang...

Nota: neste comentário resolvi focar mais o nível físico (pois a segurança é muito importante), e fiz apenas uma referência curtíssima à parte espiritual, para não ficar demasiado extenso. O resto fica para a próxima...!
 

Bem vinda Maria João ;)
Partilho muito dessa tua filosofia do equilíbrio porque acho que é útil e aplica-se constantemente, não só no yoga, mas na vida em geral.
Já diz o povo... "Nem oito, nem oitenta" ou "No meio é que está a virtude", e se o povo diz é porque é importante.
No entanto, cada um tem que encontrar o seu equilíbrio, e quando se começa a praticar yoga para além das aulas e se começa a optar por exercitar "isto" em vez "daquilo", é porque não se tem dúvidas de que é o melhor para si mesmo... como disseste, a segurança é fundamental e ter o conhecimento suficiente para tal é a única atitude responsável.
Eu já sei, mas como ainda não disseste aqui, desafiava-te a falar um pouco do teu yoga.. praticas algum estilo em especial? Há quanto tempo?..
Beijos*
 

Eu e o meu marido andamos há algum tempo à procura de um local para fazer yoga na àrea do Porto.

Que nos aconselham em termos da relação qualidade/preço??

Obrigada...

Cátia Santarém
csantarem@hotmail.com
 

Bem-vindos :)
Eu vou mandar-lhe um mail com alguns sítios onde podem praticar no Porto.
É a primeira vez ou já fizeram yoga?
De qualquer forma vão participando, escrevam aqui a vossa experiência.
Também é importante haver alguém que partilhe o que se sente no primeiro contacto com o yoga... já lá vai algum tempo mas, no meu caso, as primeiras aulas foram espectaculares, identifiquei-me logo com o yoga. Pudera... a sensação de relaxamento no fim das aulas era tal que faltar à próxima aula tava fora de questão.
Fiquem bem
 

Estou a tentar retomar a minha prática após o nascimento da minha filha que tem agora 2 anos. Falta a força de vontade para praticar em casa. Falta o tempo para praticar fora.
Agrdeço ideias para a minha pratica em casa
 

Ter aulas, na minha opinião, é sempre importante durante toda a evolução no yoga.
Mesmo já se tendo muita experiência pode aprender-se sempre mais com um bom mestre, nomeadamente corrigindo pormenores que poderão fazer a diferença.
Aliado a isso, tem-se a vantagem da prática em grupo, com outras pessoas, todos no mesmo ritmo... é uma energia positiva, um ambiente agradável que nos motiva e não nos deixa desistir.
Penso que a prática individual, embora muito importante a partir de determinada fase, nunca substitui as aulas... complementa-as.
Se, quando fala em ideias para a prática em casa, está a referir-se a não ser capaz de fazer esquemas de exercícios e estruturar as aulas, talvez precise mesmo é de frequentar aulas em grupo e com professor. Sugiro o mesmo se se refere apenas à falta de vontade. Eu penso que a prática individual deve surgir naturalmente à medida que o nosso corpo vai pedindo mais horas de yoga, ou mais de determinada postura, ou práticas diferentes das que fazemos nas aulas, acabando por ser ele a ditar o tal esquema para a aula individual. Claro que para isso tem que haver já uma certa experiência para trabalhar bem e em segurança.
Quando diz que não tem tempo, se calhar não pensou que 1 ou 2 aulas por semana poderá ser muito bom e, se aliar a isso a prática individual, então será muito bom.
Não disse muito sobre o yoga que já fez… se achar por bem, fale um pouco mais da sua experiência e talvez possa continuar a comparar com a minha 
 

Olá Bom dia, assim como a biskoita eu também gostaria que alguém me enviasse alguns locais onde eu poderei praticar yôga no porto atendendo essencialmente á qualidade já que a oferta é muito variada e é a primeira vez que vou praticar.
 

Olá juka.
Saúdo, antes de mais, a sua vontade de experimentar o yoga.
Assim que me contactar através do mail do site (playpower@gmail.com), terei muito gosto em ajudar naquilo que precisar.
 

Boa tarde, desde já algum tempo que tenho vontade de praticar yoga, e o meu marido tem acompanhado esta crescente curiosidade que se tem transformado em necessidade. Nunca praticamos Yoga, será possível recomendar-nos bons sitios onde possamos praticar, se possível na zona da baixa do Porto.Desde já agradeço a partilha.
 

Olá Susana, bem vinda :)
No menu Locais do nosso site encontrará uma lista de alguns locais de prática no Porto, bem como os respectivos contactos ou sites.
Boas práticas!
 

E se alguém, por acaso não quiser gastar dinheiro em aulas, e aprender sozinho em casa. É possível? Devem existir manuais~que expliquem bem tanto a teoria, como a prática. Será possível?
 

Olá Luís,
Na minha opinião, é possível mas muito mais difícil. Além de não usufruir de todas as vantagens duma aula em grupo (e não são tão poucas assim), corre o risco de ao iniciar a prática não considerar aspectos técnicos essenciais que poderão fazer toda a diferença, em especial numa actividade em que a segurança e a integridade física têm que ser salvaguardadas.
Pelo menos numa fase inicial, penso ser quase obrigatório ter um professor bem como aulas em grupo. Sendo o objecto de estudo neste caso também o próprio investigador, há um maior risco de uma avaliação incorrecta das situações, numa fase em que o esforço físico será grande e a clareza de ideias não irá imperar. O papel de observador externo e imparcial pode ser fulcral no início da prática.
No entanto, penso que pode começar a fazer alguns exercícios sozinho. A forma mais rápida de os conseguir fazer bem seria experimentar a 1ª aula gratuita que praticamente todas as escolas oferecem. Se visitar 4 ou 5 escolas e fizer 4 ou 5 aulas já conseguirá repetir alguma coisa em casa, embora talvez não ainda da forma ideal.
No menu Locais do nosso site poderá encontrar uma lista de escolas, para já apenas do Porto. No menu Saber + pode encontrar bibliografia, no final da tese de mestrado.
 

Assim como ja foi referido num comentario, eu gostava muito de fazer aulas de yoga. Mas nao tenho conhecimento de sitios onde possa praticar na zona da baixa do porto.

Se me pudesse ajudar, ficari-a-lhe muito agradecida.

Obrigada
Ines Gonçalves
[i_nes23@hotmail.com]
 

Olá Inês. Bem-vinda.
Há uma lista de alguns locais de prática do Porto no menu Locais. Pode aceder por aqui.
 

Olá a todos.
Procuramos um professor de yoga para criaças e jovens, entre os 10 e 15, para aulas no nosso centro de estudos, na baixa do porto.Talvez também para os pais.Podem dar uma ajuda?Mto bgd. ivone.rocha@letrasealgarismos.pt
 

Olá a todos!

Iniciei a minha prática de yoga à cerca de 4 meses, 2x/semana. Senti, sem saber exactamente porquê, vontade de entrar neste mundo. Parei de praticar à 1 mês, o que me deixa triste, continuo a procurar outro centro de yoga mas ainda não encontrei um que fique perto do meu local de trabalho e que tenha horários compatíveis com o meu.
Quando comecei sentia-me realmente bem, física e espiritualmente. No entanto, o centro trocou a professora e estranhamente, ou não não sei, comecei a sentir-me extremamente cansada no final das aulas, um cansaço anormal sem forças para nada, sem conseguir controlar o sono! É isto normal? Estará relacionado com a troca de professor? Deveria ter insistido?

bjs
away
 

Boas. Na minha opinião, acho que devia ter insistido, nem que fosse noutro local, uma vez que se sentia bem ao praticar yoga.
O cansaço que sentia no fim das aulas pode ter várias causas e deveria ter sido discutido entre aluno e professor.
Ninguém melhor que o próprio praticante para observar e analisar, ajudado por algumas sugestões. Baseando-me apenas na minha experiência pessoal, o cansaço no fim duma aula é provavelmente causado por tensão, e essa pode vir de muitos lados, por exemplo, a abordagem à aula não ser a melhor. Basta vir mais stressado da rotina diária, e aí é fundamental acalmar minimamente corpo e mente, estabilizando a respiração, e criando assim condições para que as posturas tenham o efeito desejado ao invés de serem fontes de tensão.
O excesso de tempo nas posturas, os pequenos detalhes posicionais que ainda não se corrigiram, o esforço em demasia, dificuldade de concentração, desconforto com o ambiente da aula ou até alguma frustração se porventura não se consegue realizar "bem" as posturas, podem ser factores que criem mais tensão durante a aula. Uma aula de yoga deve ser feita duma forma relaxada e descontraída, sem expectativas, respeitando os limites do corpo e com a consciência de que o mais importante é o "pequeno grande esforço" interior que estamos a fazer e não o aspecto exterior da postura.
Existe a hipótese de se tratar duma inadaptação a um novo professor/método/posturas, embora não tenha dito se as aulas passaram a ser muito diferentes. Se não se sente à vontade em certas posturas ou tem necessidade ou vontade de fazer outras, converse com o professor, mas sempre consciente de que para ele é impossível agradar e satisfazer completamente todas as características individuais dos presentes em apenas uma só aula. Este diálogo com o professor é útil também na criação de laços de empatia com alguém que nos apoia e corrige num ambiente tão especial como uma aula de yoga deve ser.
Quanto ao controlo do sono sugiro que leia este exercício respiratório.
Para informação sobre outros centros de yoga deixe a sua localização.
Namaste
 

Ola! Smp tive mt curiosidade em experimentar Yoga, mas torna-s complicado pk ou é o dinheiro k ñ xega pa tudo ou eh o horario laboral k ñ permite. E 1 dos motivos pelo qual gostaria d recorrer ao Yoga eh o facto de ter 1 pekeno problema de concentraxao e smp ouvi dizer k tal pratica ajuda mt adkirir entre outras coisas 1 bom nível de concentraxao. Axim sendo gostaria k alguem pudexe confirmar ou desmentir e ja agora se seria mt mau eu tentar iniciar-m no Yoga sozinha.... :)
 

O yoga pode ajudar e muito nos problemas de concentração.
Acho que iniciar sozinha não é o ideal, que seria ir primeiro a algumas aulas. Numa aula aprende-se muito. Com uma aula por semana, ao fim de pouco tempo, já começa a repetir em casa com segurança e a estudar outras ideias duma forma mais esclarecida.
Experimentar aulas, escolas e tipos de yoga é grátis na maior parte dos locais.
 

Consulte aqui a lista de locais de prática ou publique pedido de informação sobre o yoga na sua zona.
 

Boa noite,

Gostaria de saber a vossa opinião sobre o Iyengar Yoga.

Obrigado!
 

Clique aqui para comentar






This page is powered by Blogger. Isn't yours?